Lançamento do Daklinza (Daclatasvir) pela BMS


25/02/2015 - Aconteceu nessa segunda feira, 23 de fevereiro, no hotel Hilton Morumbi, na cidade de São Paulo, o lançamento nacional do medicamento para Hepatite C "Daklinza" (Daclatasvir), cujo registro já foi aprovado pela ANVISA.

O evento foi organizado pelo laboratório farmacêutico Bristol Myers Squibb- BMS, reunindo no auditório aproximadamente 300 de seus colaboradores, e no palco a presença do presidente da empresa no Brasil, Gaetano Crupi, tendo como convidados para abordagem da Hepatite C, Dr Edison Parise, Dr João Mendonça e Jeová Fragoso, representantes da SBH, SBI e Movimento Social das Hepatites respectivamente, com moderação do jornalista Ricardo Boechat, âncora da Band TV.

O Daklinza figura nesse momento como uma grande esperança para a cura dessa grave e incidente enfermidade, pois eleva as chances de 90 a 100%, com o jubilo de praticamente não manifestar reações adversas, o que acontece de forma incisiva nos tratamentos convencionais, e ainda ter sensivelmente reduzido o tempo da terapia, que passa a ser de 12 ou no máximo 24 semanas.

Seu uso, dependendo do histórico clínico de cada paciente, será combinado com outros medicamentos que já estão em processo de aprovação e que temos expectativas que aconteçam ainda nesse mês de fevereiro.

O evento mostrou-se de grande valia, pois além da apresentação do medicamento que faz parte do arsenal denominado "divisor de águas" para a cura da Hepatite C, promoveu a conscientização geral sobre a doença a todos os colaboradores da BMS, tornando-os multiplicadores, independente dos setores de trabalho que atuam na empresa, ou em que patologia estão diretamente envolvidos.

Abordagens relevantes do ponto de vista dos especialistas e dos pacientes, com participação da plateia, apontou algumas necessidades eminentes para o enfrentamento da enfermidade, entre outras:

- Ampliação da detecção de casos novos, haja vista o alarmante número de infectados com o VHC que não sabem dessa sua condição, com ênfase na faixa etária acima de 40 anos.

- Incluir na prescrição de exames dos médicos generalistas, bem como especialistas de outras áreas, a sorologia para Hepatite, com ênfase para a faixa etária acima de 40 anos.

- Implementar resgate dos infectados não respondedores e recidivantes, com ênfase para os que não tem tolerância aos medicamentos convencionais, sejam os antivirais ou inibidores de protease de 1a geração.

- Utilizar estratégias que viabilizem a investigação diagnóstica, como por exemplo o Fibroscan, seja por capacitação de profissionais, por métodos de uso itinerante, etc.

- Aumentar o número de tratamentos para ao menos 30 a 40 mil pacientes nesse ano.

- Necessidade de celeridade nos processos de registro pela ANVISA e

- Viabilizar ao mesmo tempo com outros países, centros de pesquisa no Brasil.

O reconhecimento pelo empenho do Departamento Nacional de DST, Aids e Hepatites, dirigido pelo Dr Fábio Mesquita, em dar importância e atenção a que merece esse agravo, que está dentro das questões prioritárias da saúde pública, foi ressaltado por todos os participantes em suas falas. Fato esse que gera otimismo em relação a gestão atual e ao acesso dos medicamentos pelo SUS.

Como outros medicamentos para combater o HCV deverão ser registrados ainda nesse mês de fevereiro, esperamos brevemente estar anunciando os mesmos, e mais ainda, termos a satisfação de estarmos socializando a publicação do Protocolo Clínico e de Diretrizes Terapêuticas, que preconizará o tratamento para a Hepatite C, co-infecções, transplantados e candidatos à transplante de fígado.

Sinceramente torcemos para que a judicialização não seja a única "luz no fim do túnel" para os enfermos que não podem esperar muito mais.

A publicação do PCDT, permitindo o acesso à essas novas terapias, é o enorme anseio dos portadores que estão na expectativa dessa nova chance, o que reflete diretamente na vontade de seus médicos, quando muitos estão optando por aguardar a incorporação no protocolo do MS, em vez de prescrever os tratamentos convencionais.

Jeová Pessin Fragoso
Pelo Corpo de Voluntários

 

 
 
 
 
©2015. Grupo Esperança – Todos os Direitos Reservados